Instituto de Acompanhamento Profissional - IAP

Renata Ferreira Couto

Renata Ferreira Couto

Renata Ferreira Couto

Renata Ferreira Couto, 26 anos, formada em Arquitetura pela UNIP, entrou no mercado de trabalho a pouco mais de um ano, e já exibe em seu currículo uma bela qualificação: figurar entre os cinco primeiros colocados do concurso Paviflex/97, prêmio cobiçado por arquitetos recém-formados de todo o país.

Durante o último ano da faculdade, Renata desenvolveu um trabalho de graduação que sugeria várias mudanças arquitetônicas no campus Bacelar, onde ela estudava. O projeto acabou agradando aos professores, e foi um dos selecionados para participar do concurso, que reuniu 224 trabalhos projetados por jovens arquitetos.

Além do prêmio de mil reais e do troféu, ela recebeu, pela destacada participação no concurso, um importante estímulo profissional. "O prêmio dá uma abertura maior no mercado de trabalho, é como se fosse uma carta de apresentação. É um reconhecimento muito bom, principalmente para quem está começando."

Atualmente trabalhando com edificações na Central de Projetos, Renata fala ao UNIP PRESS sobre mercado de trabalho, desafios e experiências.

UNIP PRESS - O que deve ser aproveitado durante a faculdade?
Renata Couto - O aluno deve tirar o máximo que puder dos professores, principalmente daqueles da área de projetos. E importante conviver com os profissionais que têm bastante experiência, trocar idéias com eles e também com os colegas. A faculdade é um espaço bom para discutir, construir e imaginar.

UNIP PRESS - Você teve alguma frustração em relação à carreira?
Renata Couto - Há uma frustração quando se chega ao mercado de trabalho. Vê-se muita coisa errada, obras que jamais deveriam ter sido construídas.

UNIP PRESS - Como foi sua experiência como estagiária?
Renata Couto - Meu primeiro estágio foi na Itauplan, estava no final do 3º ano, fiquei nessa empresa por um ano. Depois, fui para a Central de Projetos, onde estou até hoje. Entrei como estagiária e, quando me formei, fui efetivada. Fiz a faculdade em seis anos, pois parei um ano. Comecei a fazer estágio muito tarde, e então percebi que não sabia muita coisa. Achei que precisava ficar mais um ano na faculdade, para ter a teoria e a prática caminhando juntas. É muito mais fácil você entrar em um escritório de Arquitetura como estagiária do que como arquiteta formada. Como tinha só um ano de experiência, entrando como estagiária, poderia ficar mais um ano, e, depois de formada, seria mais fácil garantir uma vaga.

UNIP PRESS – Houve algum impacto quando passou de estagiária a funcionária efetiva?
Renata Couto - Nenhum. É claro que adquiri mais responsabilidades. Quando fui efetivada, já estava no escritório há um ano. Sempre muda um pouco. Passei a trabalhar em período integral; como estagiária, trabalhava meio período. Foi uma transição natural, não foi um impacto.

UNIP PRESS - Há rivalidade entre colegas de trabalho?
Renata Couto - Existe a concorrência, mas não é tão gritante. A competição é maior entre diferentes empresas. Quando há um projeto dentro do escritório, os arquitetos se unem para que tudo funcione.

UNIP PRESS – Como está o mercado de trabalho para o arquiteto?
Renata Couto - O mercado não está fácil para nenhuma área. Arquitetura é uma área difícil, mas a maioria dos meus amigos de faculdade estão trabalhando. Alguns, felizes, outros não. E uma área que vai melhorar muito ainda, principalmente aqui no Brasil. Culturalmente, o país está melhorando, e a Arquitetura é mais valorizada quando há uma cultura enriquecida.

UNIP PRESS - Qual é a média salarial de um recém-formado?
Renata Couto - Varia muito. Pode ir de mil a dois mil reais.

UNIP PRESS - Você está se especializando?
Renata Couto - Pretendo fazer uma pós-graduação, mas ainda não sei se aqui ou no exterior. Por enquanto, estou fazendo cursos rápidos na área de Arquitetura e de Computação Gráfica. O profissional precisa estar sempre atualizado, mesmo quando está trabalhando, porque ele fica muito voltado aos compromissos, fica preso somente à atividade prática, e é preciso haver também um acompanhamento teórico.